Connect with us

Cinemas

Netflix cria fundo de 500 milhões de reais para apoiar economia criativa

Published

on

Foto: Divulgação

Netflix está fazendo sua parte durante o surto de coronavírus que infelizmente tomou conta do mundo. A gigante do streaming anunciou nesta sexta-feira (20) que criou um fundo de 100 milhões de dólares (cerca de 500 milhões de reais) para ajudar membros da comunidade criativa. A decisão veio porque, com filmagens paralisadas nos Estados Unidos e outros países, muitas pessoas ficaram sem emprego.

Em um comunicado, Ted Sarandos, editor chefe de conteúdo da Netflix, declarou:

“A crise da COVID-19 é devastadora para muitos setores, incluindo a comunidade criativa. Quase toda a produção de televisão e cinema já parou globalmente, deixando centenas de milhares de profissionais sem emprego. Isso inclui eletricistas, carpinteiros e motoristas, muitos dos quais recebem salários por hora e trabalham de acordo com o projeto. Essa comunidade tem apoiado a Netflix nos melhores momentos, e queremos ajudá-los nessa situação difícil, especialmente enquanto os governos ainda estão descobrindo que apoio econômico eles fornecerão.”

Além disso, a empresa também promete doar 15 milhões de dólares deste fundo para instituições que também estão oferecendo ajuda a estes profissionais.

Fotografo, videomaker, editor do site Os Bastidores, estudante compulsivo de TI, fã de Heavy Metal, estudioso da cultura medieval e apreciador de um bom vinho.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Termômetro

A GENTE TEM PAIXÃO EM INFORMAR, FOMENTAR E PROPAGAR TUDO SOBRE MÚSICA! Há 9 anos temos o prazer de criar conteúdo que informe e forme opinião para conectar ídolos, fãs e marcas. Inovação, responsabilidade, ética, imparcialidade, diversidade e consciência inclusiva representam a nossa filosofia. Copyright © 2011-2020 - Os Bastidores | On Stage Management - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Joás Sanct

X