Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Os Bastidores
Redação

Rei da sofrência nordestina, Pablo volta às origens ao gravar DVD de arrocha raiz

Com novo visual e de volta às origens. Foi assim que Pablo, 34, um dos principais responsáveis por popularizar o ritmo arrocha em todo o país, se apresentou na madrugada deste domingo (27), no Parque das Exposições, em Salvador.

O show ao lado do tecladista Jailton Barbosa, do Asas Livre, grupo com quem ele começou a carreira, vai virar DVD e uma turnê pelo país. Segundo Pablo, que conversou conosco antes de subir ao palco, o projeto surgiu de pedidos de fãs e também de uma vontade dele.

“Eu gosto muito de lembrar como foi a minha carreira lá atrás, e quero resgatar [com esse show] o arrocha raiz: teclado e voz”, diz. Por isso, a apresentação não teve músicas inéditas. “Vocês vieram aqui para curtir as antigas né”, falou Pablo para o público logo no início da gravação.

O show começou com dois grandes sucessos “Tudo Azul” e “Cristina”. Em uma ação promocional, todas as mulheres chamadas Cristina puderam comparecer à gravação do DVD sem pagar nada. A plateia cantou e dançou o tempo todo com Pablo e Jailton, que emendavam um hit atrás do outro, praticamente sem pausas.

Além de teclado e voz, o show contou também com a participação do saxofonista Palito. A ideia de Pablo é viajar com essa apresentação retrô pelo país durante um ano.

MUDANÇAS NO VISUAL E NA CARREIRA

A gravação do DVD coincide com uma fase de mudanças para Pablo. Visualmente, ele está 28 kg mais magro. O novo visual foi conquistado em apenas quatro meses, de uma dieta bem restritiva. “Eu fui muito radical. Era 8 ou 80. Fiquei sem tomar o vinho do qual eu gosto, sem chupar uma bala.”
Agora, ele diz já estar mais tranquilo. O seu objetivo é ganhar 10 kg de massa magra e ficar mais musculoso. “Não sou fisiculturista, não trabalho com isso. Quero manter uma vida saudável, comer o que eu quero no dia em que eu quiser, no outro dia volto a malhar”, afirma o cantor, que diz ir à academia todos os dias.

Na vida profissional, Pablo revelou que optou por ficar sem vínculos com gravadoras para ter mais independência e liberdade de escolha. “Estou respirando mais livre, porque eu coloco a música onde o povão que mais gosta do meu trabalho consegue ter acesso. A pessoa que não tem condição de comprar um DVD, vai baixar [a música] sem pagar nada”, afirmou.

Apesar de ser conhecido no Nordeste como o rei da sofrência pelas letras românticas e que falam sobre paixão e amores perdidos, Pablo diz que tem uma vida afetiva bem tranquila e não passou por todas essas desilusões das canções.

Ele é casado desde os 15 anos com a mesma mulher, Adriele Campos, com quem tem três filhos. “Não é nada autobiográfico”, diverte-se. “É que eu gosto de realmente expressar o que dizem as letras das músicas, acho que por isso toca tanto as pessoas”, conclui.

Pablo é o nome artístico de Agenor Apolinário dos Santos Neto, que nasceu em Candeias, a 50 km de Salvador, e chegou a vender picolé para poder se manter financeiramente enquanto não fazia sucesso trabalhando com música.

O cantor e compositor já contou se inspirar em Zezé Di Camargo e realizou um sonho ao gravar com ele e com Luciano a música “Chora Não Bebê”, em 2015. Luan Santana, Thaeme e Thiago, Gusttavo Lima entre outros sertanejos também já adaptaram o arrocha ao estilo musical deles.

Nacionalmente, Pablo estourou com o hit “Porque Homem Não Chora”, de 2014, também gravado pela dupla Guilherme e Santiago.

Publicações relacionadas

Deixe um comentário