Este Site de é protegido por Direitos Autorais, sendo vedada a reprodução, distribuição ou comercialização de qualquer material ou conteúdo dele obtido, sem a prévia e expressa autorização do seu CEO .

0%
Os Bastidores
Hermeto Pascoal

“O dinheiro é a desgraça do mundo” – Hermeto Pascoal

Ele é conhecido como o mago ou o bruxo e é basicamente isso mesmo. O que Hermeto Pascoal faz com sua música é magia. Com a ideia de uma musicalidade livre, as canções do lendário músico alagoano parece que fazem parte da natureza, como uma extensão do ambiente onde são criados.

Esse show vai poder ser visto no Rio Montreux Jazz Festival e por isso, mandamos algumas perguntas para ele que nos respondeu por áudio em seu jeitinho de poucas palavras e muita poesia e bom humor. Confira nosso breve papo depois de registros dele tocando na matriz do festival, na Suíça.

Você é um artista que sempre me pareceu muito inquieto, buscando sempre algo novo, buscando surpreender. Essa reinvenção e elemento de surpresa é parte do seu processo criativo?

Hermeto Pascoal: Você fez uma pergunta muito afirmativa, muito inteligente. E é verdade tudo isso. Eu me considero 100% intuitivo.

Desde 2008, você tem uma postura muito diferente em relação a direitos autorais, deixando suas músicas livres para chegarem a mais pessoas. Essa seria uma busca para uma música livre de verdade, não só na parte musical?

Hermeto Pascoal: O dinheiro é a desgraça do mundo. Quem ganha mais parece que tá com um câncer da alma. E eu não quero entrar nessa. Nunca quis desistir de muita coisa para ganhar muito dinheiro dinheiro. Sempre me pareceu que seria o dinheiro que iria me ganhar. Eu não recebo direito autoral. Ele sempre ficava na mão de quem deveria me pagar e não chegava em mim. Aí quando algum coitadinho queria gravar, cobravam mil reais. Por isso eu liberei a gravação. O que quiserem gravar meu, é só gravar. Se precisar assinar algo, eu assino também.

Você vai se apresentar no Rio Montreux. Você acha que esse tipo de evento pode abrir novas portas aqui no Rio?

Hermeto Pascoal: Deus quando fez o mundo, deixou muitas portas abertas para quem quer evoluir. Um festival desses é uma oportunidade para quem tem o que apresentar, mas o público é maior que os artistas, eles querem sentir e curtir. É nossa função entregar algo para o público. E confia em mim pois eu sou doutor, Doutor Hermeto! (risos)

Nota: Hermeto está se referindo ao título de Doutor Honoris Causa que recebeu do New England Conservatory, nos Estados Unidos.

E o que você está preparando de surpresas para esse show?

Hermeto Pascoal: Sempre faço assim, eu não premedito nada. Eu não preparo nada, com antecedência. Até pra comida é assim. Teve um tempo atrás que fui fazer uma pipoca e não tinha me preparado e quase taquei fogo na casa! (risos) Eu subo no palco para eu mesmo me surpreender.

Você é um daqueles artistas que sempre pareceram vislumbrar o amanhã. Como você vê a música brasileira hoje e, para você, o que nos aguarda para o futuro?

Hermeto Pascoal: O futuro só a Deus pertence e eu não tenho mais tempo pra isso. Uso o passado de alicerce e sigo firme no presente. O Brasil tem muitos músicos bons. Eu acabei de gravar um disco com uma banda que acho que 20 anos atrás não encontraria. Temos muitos bons músicos.

Deixe um comentário